Pisa_canal_e

Testes PISA avaliam a partir de 2018 competências para viver num mundo globalizado

Os testes PISA, desenvolvidos pela OCDE, vão a partir de 2018 avaliar as competências globais dos alunos de 15 anos que realizam as provas, avaliando aspetos como o respeito e a abertura à diferença cultural.

“As escolas precisam cada vez mais de preparar os jovens para um mundo interligado no qual terão que viver e trabalhar com pessoas de diferentes origens e culturas”, refere uma nota de imprensa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), que desenvolve desde 2000 os testes PISA (Programme for International Student Assessment, em inglês).

Na proposta que enquadra a criação de um teste para avaliar as competências globais dos alunos, e que teve bom acolhimento por parte dos ministros da Educação do G7, reunidos no passado fim-de-semana no Japão, a OCDE, defende-se que uma pessoa globalmente competente reúne os seus conhecimentos, capacidades, atitudes e valores para “trabalhar em conjunto com outros, para resolver problemas globais e para melhorar o bem-estar coletivo atual e das futuras gerações”.

“Os jovens que desenvolvem competências globais estão melhor equipados para construir sociedades mais justas, pacíficas, inclusivas e sustentáveis, através das suas decisões e ações”, lê-se no documento da OCDE.

De acordo com a proposta será avaliado o pensamento crítico e analítico dos alunos, a sua empatia e capacidade para interagir com os outros de forma respeitosa, o conhecimento e compreensão dos temas globais, assim como a sua abertura e respeito perante pessoas de outras culturas.

O documento apresenta no final alguns exemplos de perguntas que podem vir a ser incluídas nos questionários a colocar aos estudantes de 15 anos, como a capacidade de se expressarem em línguas estrangeiras, o seu nível de interesse pelo que é diferente de si e do seu ambiente, por outras culturas e em viajar e explorar o mundo, a capacidade de se porem no lugar do outro em diferentes situações e a importância que dão às opiniões que os estrangeiros têm sobre o seu comportamento.

Podem ainda ser questionados sobre o nível de conhecimentos que têm sobre temas como o aquecimento global, poluição, migrações, fome e conflitos no mundo, entre outros.

Na proposta da OCDE afirma-se que a escola é a base da criação de condições para uma vida em conjunto num mundo global, potenciando competências cada vez mais necessárias no mercado de trabalho.

O PISA, que se realizou pela primeira vez em 2000 e que decorre de três em três anos, avalia e compara as competências dos estudantes de 15 anos, nas áreas da leitura, matemática e ciências, envolvendo mais de 500 mil estudantes, de 70 países diferentes.

Segundo os últimos resultados divulgados pela OCDE, relativos ao desempenho dos alunos nacionais no PISA 2012, tem-se verificado uma melhoria da performance dos estudantes portugueses desde 2003.

 

Lusa

Sem comentários

Deixe uma resposta

*

*